Fundadores e Diretores

Marika Gidali e Décio Otero

  st0075        st0087

Marika Gidali

Marika Gidali nasceu em Budapeste, Hungria. No Brasil, iniciou seus estudos de dança em São Paulo, com o professor Serge Murchatovsky, na escola de Carmem Brandão.
Em 1954, ingressa no Ballet do IV Centenário de São Paulo, onde trabalha com Aurell Millos.
Em 1956 vai para o corpo de baile do Theatro Municipal do Rio de Janeiro. tendo dançado obras de Vaslav Veltchek, Leonide Massine, Tatiana Leskova, Denis Gray e Igor Schetzof
Em 1957, retorna à São Paulo, ingressando no Ballet do Teatro Cultura Artística.
Em 1961, funda sua primeira escola de ballet.
Em 1964 participa do Festival Internacional de Dança da Cidade de Colônia, na Alemanha.
196070 dança na inuguração dos principais canais de tv do estado de são paulo.
trabalha em musicais e nos mais importantes programas de tv do rio de janeiro e são paulo na qualidade de bailarina e coreógrafa.
dança com marlene dietrich na tv record de são paulo.
funda e dirige vários grupos independentes de balê em são paulo.
dança e realiza coreografias para vários filmes musicais nacionais.
em 1969 funda o “ballet afirmação” com ismael guiser e ady addor .
no primeiro semestre de 1971 realiza, juntamente com décio otero, uma extensa programação semanal de dança didática na tv cultura de são paulo com a participação dos coreógrafos:
renée gumiel,(br) marilena ansaldi
ruth rachou
gerry maretzky
ismael guiser
clarisse abujamra.
apresentadores dos programas: < p> armando bogus
sérgio viotti
eva wilma
karin rodrigues
maria izabel de lisandra.
participação dos atores:p> nuno leal maia
araci balabanian
diretor teatral: ademar guerra (fitas velhas)
em outubro de 1971 funda o ballet stagium com décio otero
197295 dança as principais obras da companhia:
( “diadorim” – “dona maria primeira” – “navalha na carne”- “dança das cabeças” – “missa dos quilombos” – “anjos da praça” – “holocausto” = “luminescência”= “das terras de benvirá” e “marie farrar”).
festivais internacionais:
paris (festival international de la danse).
américa do norte (festival de dança da cidade de birmingham}
méxico = (seis vezes no festival international de artes cênicas da cidade de guanajuato e da cidade do méxico.
espanha = (festival international de cadiz e vitoria).
hungria = (festival international da cidade de budapeste)
itália = (festival intrnational de l´aquila)
suiça = (festival acordanse em lausanne).
chile = (festival international da cidade de temuco)
cuba = (festival international de havana).
taiwan – (festival international de dança de taipei).
1992 a convite da fundação japão realiza viagem cultural àquele país visitando várias cidades, teatros e companhias de dança clássica e tradicionais.
trabalhos realizados em teatro como coreógrafa e assistente de direção:
com ademar guerra:
oh! que dekícia de guerra.
hair
marat-sade
o burguêz fidalgo
lulu.
revista do henfil
missa leiga
mahagony
américa hurra!
saudade do brazil (musical com elis regina)
marie farrar ” (poema de b. brecht)
capital federal flávio rangel
medéia silney siqueira
“voltaire, deus me livre e guarde” – direção de marika gidali e texto de oswaldo mendes
1984 preside a comissão estudal de dança de são paulo.
é detentora dos prémios :
1962 prêmio a.c.t. (melhor bailarina).
1968 a.p.c.a. (melhor coreógrafa conjunto de trabalho)
1974 a.p.c.a. (melhor coreógrafa de teatro) 1973 a.p.c.a. (melhor bailarina =”diadorim”).
1973 governador do estado (melhor bailarina =”diadorim”).
1974 a.p.c.a. (melhor bailarina =”dona maria”…”
1974 governador do estado (melhor bailarina =dona maria…)
1984 prêmio pirandello (melhor bailarina.
1985 prêmio pirandello (melhor bailarina).
1987 secretaria de cultura s.p (mérito cultural).
1988 unesco (mérito artístico).
1989 recebe o prêmio (ordem do rio branco).
recebe medalha de ouro “mérito governo montoro (cultura nas ruas)”- secretaria de estado da cultura 1995 a.p.c.a. (prêmio conjunto de trabalhos)
2000 ilanud-unicef (prêmio sócio-educando).
2002 personalidade da dança (belém do pará).
2oo3 prêmio moinho santista (bunge( (personalidade da dança).
2004 prêmio mulheres do mercado (casa de cultura de santo amaro)
2005 premio jorge amado
conferências e palestras em várias universidades, escolas, agremiações e unidades do sesc de todo o país.
19919293 é convidada pela f.d.e. para participar do projeto “preservação do patrimônio” ( escolas municipais e estaduais ).
199495 realiza o “projeto escola stagium” levando mais de 80.000 crianças e adolescentes das escolas periféricas à seus espetaculos.
1999 é convidada pelo governador mário covas, através da “secretaria da cultura de são paulo”, na gestão de marcos mendonça, à coordenar todas as atividades de dança nas unidades da febem.
para essas unidades idealiza a “aula-espetáculo” junto aos professores de dança de rua
leva aos adolescentes da febem, com grande sucésso, o espetáculo “coisas do brasil” do repertório do ballet stagium.
2000 ganha o prêmio socio=educando (ilanud -unicef).
através desse prêmio viaja ao canada, com décio otero, visitando e pesquisando o sistema judiciario e carcerário dos jovens infratores daquele país.
funda o “projeto joaninha” (atualmente com 110 crianças estudantes do ensino fundamental das escolas periféricas da capital), utilizando a dança como integração social.
passa a coordenar todas as atividades de dança na febem incluindo, além da dança de rua, o “projeto capoeira” e dança do ventre para as unidades femininas.
das mãos do governador geraldo alckmin recebe o importante prêmio “moinho santista” por primeira vez concedido a uma personalidade da dança brasileira.
coordena e dirige o evento “como se fora brincadeira de roda” para a aabeertura do “forum internacional da educação”, realizado em abril de 2004 no sambódromo de são paulo, com participação do “projeto joaninha” e mais duas mil crianças das escolas municipais do ensino fundamental da periferia da cidade de são paulo.
sua vida e obra está registrada no livro “marika gidali, singular e plural”, escrito por décio otero para a editora senac.
2004 – participa do “fórum mundial de educação – são paulo dirigindo o espetáculo “como se fora brincadeira de roda”, no sambódromo de são paulo, envolvendo 2200 crianças e adolescentes das escolas do ensino fundamental da capital, . o trabalho de marika gidali é considerado de vital importância para o desenvolvimento da dança e da educação no brasil.

Décio Otero

Décio Otero nasceu na cidade de Ubá, na Zona da Mata de Minas Gerais.
Em 1951 inicia seus estudos de dança com Carlos Leite, no Ballet de Minas Gerais, onde dança O Espectro da Rosa, Folhas de Outono, Les Sylphides e Love Letters.
Em 1956 ingressa no corpo de baile do Theatro Municipal do Rio de Janeiro, trabalhando com Tatiana Leskova, Maryla Gremo, Eugênia Feodorova, Denis Gray, Helba Nogueira, Leonide Massine, Willham Dollar, Vaslav Veltchek, Harald Lander e Nina Verchinina.
No Theatro Municipal dança, como primeiro bailarino, os ballets Yara, Romeu e Julieta, O Combate, Masquerade, Gaité Parisienne, O Compositor e Salomé.
Em 1959 recebe da ABCT o prêmio de Bailarino Revelação por sua atuação no pas de deux do Cisne Negro.
nesse mesmo ano percorre o brasil dançando ao lado de margot fonteyn e michael sommes o ballet “giselle”, montagem do ballet do rio de janeiro dirigido por dalal achcar.
em 1960 ganha todos os prêmios da crtica do rio de janeiro por sua atuação no ballet “yara” com coreografia do dinamarquês harald lander.
na abertura oficial do “primeiro concurso internacional de ballet do rio de janeiro” dança o pas de deux de “romeu e juliêta” com berta rozanova e coreografia de maryla gremo.
em 1964 é convidado por beatriz consuêlo à ingressar no corpo de baile do “grand theatre de geneve” (suiça) dirigido por serge golovine onde dança papeis de destaque como:
“la somabulle” (george balanchine)
“dessins pour les six“ (john taras), “annabel lee”,“narcise” e “noite de walpurgis”(serge golovine).
em 1966 ingressa na “òpera de colônia” (alemanha) dirigida pelo coreógrafo americano todd bolender, dançando: “etude” (harald lander), “quebra nozes” e “raymonda” (george balanchine).
em 1967 é convidado por harald lander para interpretar o primeiro papel do filme de dança “the king”, rodado em copenhaguen (dinamarca)e projetado em eurovision, tendo con partner a prima bailarina manola asensio.
nesse mesmo ano transfere-se para a “òpera de frankfurt”, na qualidade de primeiro bailarino, onde dança ballets importantes de todd bolender:
“souvenirs”, “presentation”, “o príncipe igor”.
de balanchine dança o quebra nozes” e da coreógrafa inglesa mary skiping dança “giselle”.
de andré doutreval dança várias coreografias e nesse período dança e realiza coreografias contemporaneas para o teatro experimental de frankfurt/main.
em 1970 retorna ao brasil e no ano seguinte, junto a marika gidali, funda o “ballet stagium”, após realização de uma série de programas didáticos de dança na tv cultura de são paulo.
em 1972 realiza a primeira viagem internacional com o stagium dançando no teatro coliseo em buenos aires, .
1974: com a obra “jerusalém” (antônio de almeida prado) ganha o grande prêmio da a.p.c.a. em 1974.
1975- realiza tournê nos estados unidos, por toda a costa leste, (de alabama a nova york) merececendo ótimas críticas do new york times e da revista dance magazine.
com os balês “prelúdios”, “diadorim” e “dona maria primeira, a rainha louca” apresenta-se em paris no “festival international de la danse”,no teatro champs elisée, sendo considerado pela crítica irene lídova, “o mais representativo coreógrafo brasileiro”.
obtém estrondoso sucésso no festival internacional de artes cênicas de guanajuato no méxico.
em 1977 cria o espetáculo “kuarup, ou a questão do indio”.
1980/92-apresenta-se pela quinta vez por toda a américa latina e nos festivais de l´aquila (italia), hungria, espanha, suiça, cuba, taipei e temuco, no chile.
no festival internacional da cidade de san luis potosí (méxico) apresenta a obra “dança das cabeças” recebendo o prêmio de melhor trabalho do festival.
participa do festival de lyon( frança) com as obras: “kuarup”, “choros” e “batucada” obtendo enorme sucésso de público e crítica.
durante sua estadia em lyon realiza espetáculos especiais para estudantes (crianças e adolescentes) tendo como palestrante a doutora e pesquisadora em dança cássia navas).
recebe a medalha de mérito cultural outorgada pelo “conselho nacional de dança”, orgão vinculado ao conselho internacional da unesco.
a convite da fundação japão viaja para àquele pais visitando várias cidades e entrando em contato com expoentes da dança japonesa clássica e tradicional.
1995- obtém enorme sucésso com a obra “anjos da praça” apresentando-se pela sétima vez no “festival intrnacional de artes cenicas de guanajuato” (méxico).
1999- é autor dos livros:
“stagium, as paixões da dança”- editora hucitec
e “ marika gidali – singular e plural” – editora senac
2000- junto a marika gidali ganha o prêmio sócio-educando concedido pela ilanud e a unicef por seu trabalho junto aos jovens infratores de todo o país. como parte do prêmio viaja ao canadá com marika gidali para pesquisar e conhecer o sistema judiciário e carcerário daquele país
2001-resultante desse trabalho de pesquisa coreografa a obra “à margem dos trilhos” produzido em parceria com o “sesc/são paulo” e a secretaria de cultura da capital.
2002-2003- coreografa a obra “stagium dança o movimento armorial” sobre o movimento criado na década de 70 em pernambuco por ariano suassuna.
para o “projeto joaninha” (100 crianças da região periférica de são paulo) coreografa ” danças da ilha de santa cruz” e “atravessando a floresta” .
junto a marika gidali dirige e participa do “projeto professor criativo”
é detentor de vários prêmios da a.b.c.t. junto ao theatro municipal do rio de janeiro e, em são paulo, tem inúmeras obras premiadas pela a.p.c.a. e prêmio governador do estado. em gunajuato (méxico) ganha o “trofeu cervantes”.
é premiado com a ordem do mérito cultural 2005 por relevantes serviços prestado a cultura nacional
sua vida e obra é tema de tese de doutorado e pós-graduação de elizabeth gomes para a universidade mackenzie.
é autor de mais de 100 coreografias destacando-se:
“quebradas do mundaréu” =”kuarup ou a questão do índio” – “coisas do brasil” “stagium dança o movimento armorial” = “missa dos quilombos” = “estatutos do homem” = “tangamente” = “dadorim” = “o mandarim maravilhoso” = “dona maria primeira, a rainha louca” = “santa maria de iquique” = “floresta do amazonas” = “crimes” = “das terras de benvirá” = “dance lá que eu danço cá” = “pátio dos milagres” = “que saudade, elis!” – “valsas e serestas” – “sonhos” = “estudo brasileiro número 02 batucada” = “modinhas” = “na neblina” = “o uirapurú” = estudo brasileiro número 05 choros” e outros.
em teatro coreografou as peças:
“a que ponto chegamos”
texto e direção de oswaldo mendes com ester góes e walter breda,´música original de tato fischer
“voltaire,deus me livre e guarde”.
texto de oswaldo mendes e direção de marika gidali. trilha musical de décio otero.
ballets dançados antes do stagium:
dom quixote (pas de deux) les silfhides
romeu e juliêta ( coreografia serge lifar e maryla gremo)
le combate (coreografia wilham dollar)
sinfonia amazônica (coreografia helba nogueira)
o compositor (coreografia denis gray)
giselle
beau danube (coreografia leonide massine)>br> gaité parisienne (coreografia leonide massine)
preságios (coreografia leonide massine)
iára (coreografia harald lander
etudes (coreografia harald lander)
les indes galantes (coreografia harald lander)
a boutique fantástica (coreografia leonide massine)
o esspéctro da rosa
folhas de outono (coreografia ana pavlowa)
carnaval
zuimalutti (coreografia nina verchinina)
o quebra-nozes
la sonnabule (coreografia balanchine)
presentation (coreografia serge golovine)
annabell lee (coreografia serge golovine)
suite en blanc (coreografia serge lifar)
shererazade
the king (coreografia harald lander)
pavane para uma infanta defunta (coreografia vaslav veltchek)
noite de walpurgis (coreografia serge golovine)
gopak (coreografia eugênia feodorova)
raymonda (coreografia balanchine e eugênia feodorova)
concerto (coreografia wilham dollar)
salomé (coreografia denis gray)
baile dos gradduados (tatiana leskova)
descobrimento do brasil (coreografia tatiana leskova e eugênia feodorova)
o galo de ouro
time cycle (coreografia tod bolender)
episódios (coreografia andré doutreval)
narcise (coreografia serge golovine)
morte de um pássaro (coreografia ismael guiser)
pássaro azul
d. juan (coreografia eugênia feodorova)
pácto (coreografia denis gray)
masquerade (coreografia tatiana leskova)
caprício hespanhol (coreografia leonide massine)
tragédia dançante (coreografia denis gray)valsa triste (coreografia nina verchinina)
variações sinfônicas (coreografia tatiana leskova(
o caso do vestido (coreografia klaus viana)
dessins pour les six (coreografia john taras)
arcade (coreografia atílio labis)
pas de dix (coreografia jorge balanchine)
stil point (coreografia tod bolender)
adagio da rosadonizettiana( coreografia tod bolender)
o mandarim maravilhoso ( coreografia tod bolender)
souvenirs (coreografia tod bolender)
òperas :
la traviata
fausto
cosi fan tutti
aida
lo schiavo
le piquet dame
tannhauser:
carmem
o guarany
príncipe igor
cantata carmina burana
o soldado
manon
frei schutz
o rápto do serail
rigolêto